terça-feira, 27 de setembro de 2011

O Poder de Conquistar e Não o poder da conquista


O Que está causando as discussões e as lutas entre vocês? Não é porque existe um exército inteiro de maus desejos dentro de vocês? Vocês querem o que não possuem, a tal ponto que matam para consegui-lo. Desejam o que os outros têm, e não podem adquirir, portanto começam lutar para tomar deles. E, contudo, a razão pela qual vocês não têm o que desejam é que não pedem a Deus, E mesmo quando pedem, não recebem, porque o objetivo de vocês esta todo errado – vocês só querem o que dará prazer a vocês (Tg 4:1-3). A fé que nós pregamos é se com a tua boca confessares e com o seu coração creres. Tudo que existe foi criado pela palavra que saiu da boca de Deus como esta escrito: “Disse Deus haja e houve”. Fomos criados a imagem e a semelhança do Pai, Deus é espírito (Jo 4:24) e nós somos espírito (1Co 2:11), e observe que o Senhor Jesus disse que é: “do interior do coração dos homens, que saem os males” (Mc 7:21), ou seja, a fonte de todos os males é o coração que aqui não é espírito e sim a fonte de vida aqui na terra a alma vivente. Disse Deus: Produzam águas (Gn 1:20), Produzam terras (Gn 1:24) e elas produziram almas vivente segundo sua espécie, mas quanto a nós não foi assim desde o começo, porque “Disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e domine” ele sobre toda alma vivente (Gn 1:26). Os animais só possuem uma vida aqui na terra, bem como a nossa parte animal ou humano como queira, esta é a parte do homem que fica no interior do coração, mas conhecido como “EU”, o “EU” é à base de todo humanismo e todos os outros “ismos” existentes na terra que é uma pratica humana, portanto carnal, maligna e viu. Na mente de Deus, ou seja, no projeto original nos dominaríamos sobre estes desejos, sentimentos e emoções. O homem sem Deus, ou separado, distante de Deus passou a viver assim “Mas, agora, vos gloriais nas vossas presunções: toda a glória tal como esta é maligna” (Tg 4:16). Sendo dono das suas decisões, não respeitando limites e pensando que tem o controle da situação; ignorando que para toda ação existe uma reação. Reação é algo natural que faz parte do instinto natural da alma vivente, ou seja, nossa base dos prazeres. Não que Deus seja contra os nossos prazeres, contra nosso sucesso e conquista! Precisamos deixar o modelo falido do eu, precisamos mudar da fonte humana que tem uma tendência a acabar e optarmos pela fonte divina, duradoura e eterna. Antes quando éramos sem Deus, ou estávamos distantes de Deus realmente vivíamos assim simplesmente como alma vivente, como animais levados por todos os ventos. Mas agora que entregamos a nossa vida para Jesus, devemos usar o nosso “ARBITRIO” para crucificar o nosso “EU” para que não mais o “EU”, mas Cristo viva e O Espírito Santo seja o nosso líder e passemos a caminhar segundo uma mente renovada, ou melhor, pensando pela mente de Cristo, tendo o mesmo sentimento que houve em Jesus Cristo e amando a partir de Deus que é Amor. Lembre-se este é o projeto original do Criador que você domine sobre todas as coisas, mas principalmente sobre as sua emoções para que você não viva reagindo. E principalmente que você tenha suas orações atendidas e você passe a conquistar o melhor desta terra porque este é o desejo do Pai para os seus filhos. Deus não tem prazer nem na morte do ímpio, mas ele se agrada em que seus filhos sejam prósperos com é prospera a sua alma. Quando subjugamos o nosso coração que é enganoso e corrupto substituímos a fonte natural pela sobrenatural e o poder opera em você, a partir da nova criação que é Cristo. Você passa a dominar sobre seus instintos naturais, seus sentimentos agirão a partir da palavra revelada implantada em seu coração. Suas emoções podem então fluir segundo a sua nova fonte o Amor de Deus, é nesta hora que você pode orar de fato seja feito a Tua vontade aqui na minha vida como é ai no céu. A vontade do Pai e que você tenha poder para conquistar, ao invés do poder da conquista. O Poder de conquistar e não o poder da conquista.      

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O Louvor do Espírito


Ele tem grande prazer e alegria nas pessoas que o amam, respeitam e dependem do seu amor fiel para viver. Ele deu perfeita segurança de salvação e abençoou os que estão em Cristo, dando perfeita paz e santo gozo aos seus vizinhos e os alimentou com o mais puro trigo e mel tirado da rocha. “Porque ele fortaleceu os ferrolhos das tuas portas; abençoa aos teus filhos dentro de ti” (Sl 147:13) ao olhar para esta palavra me ocorreu que seriam os meus filhos que estavam nas minhas entranhas porque a palavra aqui no hebraico pode dar este entendimento e se olhar para Genesis 27:29 quando Isaque abençoa seu filho Jacó pensando ser Esaú. Corroborando com o que também escreveu Moises “Saberás, pois, que o Senhor, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda o concerto e a misericórdia, até mil gerações, aos que o amam e guardam os seus mandamentos” (Dt 7:9) aqui a condição é os nossos filhos amarem ao Senhor. Cabe aos pais ensinar aos filhos e servirem de exemplo para eles porque Ele “Lembra-se perpetuamente do seu concerto, da palavra que mandou, até milhares de gerações” (Sl 105:8). Louvem o nome do SENHOR, porque só o seu nome é excelso; a sua majestade é acima da terra e do céu. (148:13) Este reconhecimento precisa ser uma constante para nós em nossa mente, coração e em nossos atos. Isto só é possível no espírito porque as nossas melhores obras não passam de trapos de imundície. Mas todo aquele que observar com os olhos da graças segundo a visão espiritual reconhecera “Senhor, tu nos darás a paz, porque tu és o que fizeste em nós todas as nossas obras” (Is 26:12) sendo assim você tem razões mil para louvá-lo. “Ele exalta o poder do seu povo, o louvor de todos os seus santos, dos filhos de Israel, povo que lhe é chegado”. Aleluia! (VS.14) É ai que “O Louvor do Espírito” começa a fluir, é bem naquele momento que você não tem razão palpável para louvá-lo, mas sente-se tão seguro e amado que simplesmente louva mesmo enfrentando um inimigo mais forte e poderoso como Ana enfrentou por anos a espera de um filho. Moises enfrentou por quarenta anos no deserto e nós enfrentamos no dia a dia na luta contra a nossa carne. Mas temos aqui uma estratégia do Espírito para vencermos esta luta diária de espera com paciência no Senhor: “Estejam nos seus lábios os altos louvores de Deus e em suas mãos, espada de dois gumes” (149:6) esta é a espada da qual O Apostolo fez menção em efésios 6:17. Cantem glória ao Senhor pelos seus grandes milagres; dêem a Ele o louvor que a sua grandeza exige (Sl 150:4). Esse Louvor do Espírito vem do próprio Deus na grande congregação com profetizou Davi no salmo 22:25 dessa forma poderemos louvá-lo com altos louvores. Vamos alem das circunstâncias, e vemos O Espírito manejar a espada do Espírito que é a palavra para cortar a cabeça dos nossos adversários, para fazer separação dos nossos sentimentos e promover vitoria em meio as mais densas trevas. Como podemos ver a existência de algumas diferenças entre o Louvor e a Adoração, pois o Pai procura verdadeiros adoradores (Jo 4:23) e se agrada com os nossos sacrifícios de louvores (Hb 13:15). É através dos louvores que “a multiforme sabedoria de Deus se faz conhecida ou manifesta aos principados e potestades do céu” (Ef 3:10). É neste momento quando tudo diz que não, quando parece que as coisas não irão acontecer segundo as promessas do Pai das Luzes. Nestes momentos que mais precisamos permitir que O Louvor do Espírito possa fluir através dos nossos lábios como escreveu nesta exortação O Apostolo “Portanto, vos peço que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós”, manifestem a multiforme sabedoria de Deus. Imagine se foi diferente com Moises quando estava saindo do Egito e viu o mar a sua frente, montanhas dos lados e atrás ainda estava vindo Faraó furioso e seu exercito. Moises tinha um cajado e nós temos os Altos Louvores e espada de dois gumes.          

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

CONFIANÇA Do Princípio até o Fim!


Porque, nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim” (Hb 3:14).

Recebemos a salvação pela graça mediante a fé em Jesus Cristo, através da nossa confissão com a nossa boca. Este ato de fé encheu o nosso coração do Espírito da Verdade o qual o mundo não o pode receber porque não o vê, mas nós o recebemos porque cremos como escreveu O Apostolo: “Cri, por isso falei; nós cremos, também, por isso também falamos” (2Co 4:13). Podemos ver que fazia menção da alegria da salvação com a qual se referiu o Salmista quando ele se viu em grande aflição, encontrou o aperto, a tristeza, os seus olhos cheios de lagrimas, os seus pés próximos da queda e até a angustia de morte. E então invocou o Senhor, dizendo: “Ó Senhor, livra a minha alma”; pois fazia menção da preservação da sua vida na terra dos viventes. E também fez ali um voto de tomar do cálix da salvação (Sl 116:13), pois este ainda não estava disponível! Mas quando Jesus bebeu do cálix da vontade do Pai (Lc 22:42), o véu foi rasgado e o cálix do seu sangue, é o cálix da nova Aliança foi disponibilizado para todo aquele que crer. Desta forma nos tornamos participantes de Cristo, porém este não é um ato em si mesmo embora nos recebamos todas as condições para a salvação; existe ainda um caminho a seguir, é ai que precisamos reter firmemente a nossa confiança até o fim. Afinal essa é uma jornada de fé “Do Principio até o Fim”, tudo esta relacionado com a fé, parte ativa em todo aquele que recebeu a Cristo mediante a graça. Graça é a parte ativa e disponível da parte de Deus para a salvação e que nos possibilitou nos tornarmos participantes de Cristo. O Espírito Santo tem um papel fundamental nesta dispensação da Graça. O Espírito Santo trabalha do lado de fora para convencer o Homem do pecado, da justiça e do Juízo (Jo 16:8), até que em um momento Ele passa a trabalhar do lado de dentro do homem esse é o Principio. Agora já não estamos mais separados de Deus, o perdão nos atingiu, fomos lavados pelo sangue do cordeiro e agora justificado pela fé, nascemos de novo. Agora como uma nova criatura, não nascida de carne ou sangue, mas nascida da água e do espírito e essa nova natureza vai vencer o mundo (1Jo 5:5). Embora esse seja o maior milagre e que não pode ser imitado por ninguém, note que ainda temos um longo caminho a seguir. Caminho esse que precisa ser feito sobe a Liderança do Espírito Santo, agora nosso maior adversário já não é mais o Diabo, porque aquele que nos prendia no poder das trevas perdeu seu domínio e o seu raio de ação se fixou ao nosso derredor. É neste momento que o nosso interior passa a ser iluminado pelo sol da justiça e a luz do mundo começa a iluminar a nossa alma com o objetivo de nós levarmos a vencer as tentações humanas pela qual nosso pai Adão caiu. Observe que três seres foram criados por Deus perfeitos, ou seja, sem defeitos, a saber: Adão e Eva, porem eles caíram, não venceram e ainda contaminaram toda carne (Rm 3:23) e quanto a Jesus Cristo o Ultimo Adão que não caiu, mesmo sendo tentado e venceu sobre todas as coisas, proporcionando que nos tornássemos como pequenos Cristo pela graça do agora Primogênito de Deus. Temos agora uma nova vitoria proposta vencermos nossa natureza carnal, a maior e mais violenta batalha a ser travada, só com um detalhe, não será você quem vai batalhar, mas O Espírito do Senhor pelejará por nós. Através da oração em línguas seremos levados a um lugar de mortificação da nossa natureza carnal (Rm 8:13) através da revelação da palavra viva que sai da boca de Deus nosso homem interior, ou seja, a pessoa de Cristo vai crescendo e se robustecendo no espírito. Para a nossa batalha final vencermos a morte, como escreveu João “Ora o último inimigo que há-de ser aniquilado é a morte” (15:16). Este é o fim da nossa confiança este é o ponto a chegar!   

terça-feira, 20 de setembro de 2011

A Alegria Embeleza o Rosto


"A alegria embeleza o rosto, mas a tristeza deixa a pessoa abatida". (Prov. 15:13)

Não estamos falando em ficar rindo da desgraça das pessoas, ou embebedar-se, ou drogar-se para que os sentidos estejam entorpecidos. Mas que “O coração alegre aformoseia o rosto, mas, pela dor do coração, o espírito se abate”. Até porque a alegria segundo as coisas naturais é passageira, porque aquele que outrora viveu uma grande desgraça e noutro tempo se encontrou com Jesus e recebeu a alegria da salvação se tornou abençoado, pois recebeu da abundante graça do Senhor. Porém este também tem a necessidade de se unir com Cristo porque N’Ele temos uma benção duradoura conforme esta escrito: “Tu amas a justiça e aborreces a impiedade; por isso Deus, o teu Deus te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros” (Sl 45:7). Este óleo de alegria veio pelo Espírito sobre o Cristo e em nossa união com ele desfrutamos dessa alegria em nós. Primeiro porque passamos a andar por fé e a fé alegra a Deus. Passamos a viver no Reino de Deus Porque o reino de Deus não é comida, nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Rm 14:17). A este Deus da sabedoria, conhecimento e alegria (Ec 2:26) que fique claro que é um processo como também esta escrito “A alegria do Senhor é a nossa força”. Achamos graça diante de Deus e pela fé fomos introduzidos na salvação, recebemos a nova vida em Cristo, não temos mais condenação se andarmos segundo o Espírito (Rm 8:1) e passamos a expulsar demônios, falar novas línguas e até podemos impor mãos sobre os enfermos e os curar (Mc 16:17). Contudo isso ainda não estamos recebendo da totalidade do tratamento de beleza do Espírito Santo, lembre-se o sorriso é que aformoseia o rosto, o sorriso que vem de um coração alegre e não de um espírito abatido! E como retirar o abatimento do coração vivendo neste mundo mal, cheio de injustiça? “Saiamos pois, a Ele, fora do arraial, levando o seu vitupério” (Hb 13:13). Levando o vitupério de Cristo e não as circunstancias que lhe aconteceram, porque as circunstancias vão abater o seu coração humano e você se enchera de tristeza, falara amargamente, se enchera de rancor e murmuração; ainda que você só esteja falando do acontecido. Levar o vitupério, o opróbrio ou a mesma reprovação que Cristo sofreu pela causa de Deus. Precisamos entender pelo Espírito que embora nosso espírito fosse já recriado pela infusão de Cristo em nós, ainda possuímos um coração enganoso e tremendamente corrupto na nossa velha natureza carnal. E se vivemos através dessa natureza carnal, motivados por obras da carne não agradamos a Deus (Rm 8:12) e portanto desprezamos a alegria do Senhor que habita em nós, desperdiçamos o óleo de alegria e o que é pior perdemos a beleza de Cristo. Não estou falando de levar o seu sofrimento como se fosse um carma, calma lá Jesus já sofreu por você! Então porque você deseja crucificá-lo novamente? Esse não é o nosso papel, nós os que nascemos de novo precisamos ouvir a voz do mestre da nossa nova natureza O Espírito Santo e desfrutar do seu poder fazendo morrer os efeitos maléficos daquela circunstancia. Conforme escrito esta: “se pelo espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis” (Rm 8:13b). O Apostolo aqui citava Marcos 16:17, mas não o expulsar demônios e sim o falar novas línguas; porque não vira tentação sobre vós se não humana (1Co 10:13). Este nível de Batalha Espiritual não esta nos ares, não esta no confronto aos espíritos familiares (demônios que ficam ao derredor) e sim usando a espada do Espírito que é a palavra (Ef 6:17) que é apta para separar e ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas (Hb 4:12).  Fica ai uma pergunta quem será que maneja melhor a Espada do Espírito: nós, ou O Espírito? Quem é que pode sondar melhor as motivações do homem? Cabe a você decidir usará o seu livre arbítrio para ficar abatido, entristecido, amargurado, rancoroso e com o rosto feio, ou oraras nas novas línguas para que O Espírito Santo liberasse do seu interior rios de Óleo de Alegria? Oferecera sacrifícios de Louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome (Hb 13:15), ou tentaras a Deus como o povo de Israel no dia da tentação no deserto (Hb 3:8,10) . Temos um eunuco como a rainha Ester teve e um tratamento de beleza mais eficaz e você deseja achar graça diante do Rei do Universo e ser escolhido? Viva em Alegria e sorria porque Ele esta sorrindo para você!


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Chamados Para Arrancar do Poder das Trevas.


Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus, a fim de que recebam a remissão dos pecados e um lugar entre os santificados pela fé em mim. (At 26:18)

Quando o Apostolo Paulo se encontrou com Jesus ouviu o seu chamado em particular e ficou claro que muitos estão presos no poder das trevas, não que o poder de Satanás seja maior do que o de Deus. Na linguagem de hoje ficou mais claro essa ordem “Você vai abrir os olhos deles a fim de que eles saiam da escuridão para a luz e do poder de Satanás para Deus. Então, por meio da fé em mim, eles serão perdoados dos seus pecados e passarão a ser parte do povo escolhido de Deus." Já a bíblia viva da outra ênfase para este chamado e vamos usar também a parte b do versus 17 para um melhor entendimento: “Eu vou enviar você aos estrangeiros, 18 a fim de abrir os olhos deles para a sua verdadeira situação, para que eles possam se converter e viver na luz de Deus, em lugar de viverem na escuridão de Satanás; para que possam receber perdão pelos seus pecados e a herança eterna juntamente com todos aqueles cujos pecados são purificados, e que são separados pela fé em mim. Precisamos meditar esta escrito “que o poder pertence a Deus” (Sl 61:10) e a “exousia” ex-oo-see'-ah (no sentido de capacidade); poder, autoridade, competência, a força; 1) poder de escolha, liberdade de fazer o que se deseja, licença ou permissão. Poder 2) físico e mental, a habilidade ou força com que um é dotado, ou que ele tanto possua 3)direito que da autoridade (influência) ou (privilégio) 4) o poder de governo cuja a vontade e ordens devem ser obedecido) Autoridade sobre a humanidade especificamente das decisões judiciais, de autoridade para gerir os negócios domésticos, um assunto coisa ou regra,  jurisdição daquele que possui autoridade, um magistrado humano. Adão recebeu esta palavra: “radah” raw-daw' (hebraico) posição de dominio sobre toda as coisas criadas, sobre a materia. Porém Jesus “homem” o Cristo, o principal e mais poderoso entre os seres criados superior ao homem, potentados espiritual, uma coroa. É o que esta escrito aos hebreus no capitulo hum, é o que esta escrito sobre mim em Cristo, basta simplesmente que pelo espírito eu possa entender este chamado. Porque não basta crer ou receber esta autoridade preciso entende-la, Jesus nos concedeu e o Espírito Santo precisa nos ungir com ela “Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo (Lc 10:19)” . No original Jesus nos deu “exousia” sobre as coisas criadas e sobre todo o “dunamis doo'-nam-is do inimigo. Aqui a verdade fala: poder, fala de força, habilidade inerente, o poder residente em uma coisa em virtude de sua natureza, ou que exerce uma pessoa, moral e excelência da alma, a influência que pertencem à riqueza e fortuna, recursos decorrentes de números. Foi o que “Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; (Jo 19:11). Jesus é o cordeiro que foi entregue antes da fundação do mundo (1Pe 1:20), quando ele diz “anothen an'-o-then” de cima, Ele fala sobre o inicio do pecado, sobre o primeiro Adão, mas principalmente faz menção ao céu, ai a fonte de poder não é dunamis, mas “kratos krat'-os”  um poder que diariamente força para baixo. Conforme escreveu o Apostolo: “o único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A ele honra e poder eterno “kratos”. Amém (1Tm 6:16) O diabo crê neste poder e tem desacreditado do homem natural e ai reside todo o seu poder em sermos naturais e andarmos na carne. Saiba que ele não nos domina através dos pecados e sim pela nossa natureza carnal, por isso na Nova Aliança Deus derramou do seu Espírito sobre toda a carne e o sinal é que expulsamos demônios, mas principalmente falamos novas línguas. No exercício do seu chamado o apostolo deixou claro que “Dava graças a Deus, porque falava mais línguas do que vós todos” (1Co 14:18).  E você pode orar em línguas em todo tempo(Ef 6:18), sem cessar (1Ts 5:17), se é que O Espírito da verdade habita em vós (Jo 16:17)? Medite nesta palavra e não entristeçais o Espírito Santo de Deus (Ef 4:30), não extingais O Espírito (1Ts 5:19), Ele deseja te ajudar nas suas fraquezas (Rm8:26).    

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Graça Para Nós Livrar Deste Mundo Perverso


Graça e paz da parte de Deus Pai e da do nosso Senhor Jesus Cristo, O qual se deu a si mesmo pelos nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus, nosso Pai” (Gl 1:3-4).

Não há nenhuma pratica religiosa capaz de nos livrar deste mundo perverso! É claro que muitos crêem e até tem varias praticas religiosas e assim pensam estar livres mediante suas praticas. Porém chegam a um ponto de exaustão, em um determinado lugar de sua caminhada, não estou aqui amaldiçoando ninguém, mas escrevendo sobre a realidade da caminha cristã normal. Precisamos andar na fé e por meio da fé em Jesus Cristo e não por meio da fé em praticas religiosas, ainda que elas sejam bíblicas. Portanto, abandonem a velha natureza de vocês, que os fazia viver uma vida de pecados (para muitos não é mais roubar, matar, mentir, etc.; mas pode ser uma pratica até bíblica, mas religiosa)  e que estava sendo destruída pelos seus desejos enganosos (Ef 4:22). A nossa velha natureza nos impele a FAZER para conquistar, invalidando através das praticas bíblicas a sua eficácia! É muito simples não estou dizendo que não devemos orar, ler a palavra, jejuar, adorar e etc., porque essas são praticas bíblicas e portanto corretas e fazem parte da nossa caminhada cristã, pois o caminho realmente é estreito. Enganam-se aqueles que pensam que pelo simples fato de estar orando estão andando no Espírito porque você pode se orgulhar de ser um homem de oração. Esta pratica poderá prender você a este mundo perverso, ainda que você esteja orando a palavra, se a base dessa oração for os seus desejos, ou seja, se a fonte ainda for o seu entendimento você corre o risco de não estar sobre a inspiração da Mente de Cristo. Precisa ficar claro que nossa a nossa velha natureza estava sendo destruída pelos seus desejos, embora os desejos sejam a causa do evangelho e não há causa mais nobre que o evangelho. O processo vai mais além do que pensamos “É preciso que o coração e a mente de vocês sejam completamente renovados” (Ef 4:23) escreveu o apostolo. A partir do Espírito a mente será completamente renovada! “SABE, porém, isto; que, nos últimos dias, sobrevirão tempos trabalhosos; Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” (2Tm 3:1-5) A teoria da evolução diz que estamos em constante transformações, embora ela tenha pontos falhos e não seja bíblica, ela fala da capacidade natural do ser humano de se transformar e não podemos ignorar satanás e os seus ardis (2Co 2:11). Também disse Jesus: “como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim”. Talvez você esteja agora mesmo pensando ou até falando isto não tem nada a ver comigo, nasci de novo, não me encaixo nesta lista! Bom então o homem sou “EU”! EU tenho todos estes males que até aqui estavam me enganando, porém pelo Espírito meus olhos foram abertos neste instante! E pude entender: é por isso que há alguns anos venho me afastando de mim mesmo ORANDO NO ESPÍRITO, FALANDO NAS NOVAS LÍNGUAS. Porque primeiro precisamos passar pelo processo de mortificação, para então passarmos a andar no poder e neste tempo não dar lugar ao diabo (Ef 4:27) e só depois olhando por si mesmo estará anda no Espírito. Porque como disse o Carlos batera: “o Covarde acusara o próximo, o Corajoso aceitara a acusação do próximo, mas o Sábio se escondera em Deus”. Então vos escrevo receba o conselho da sabedoria e se esconda em Deus e mesmo desprezado por muitos o sábio ali ficara orando no Espírito e meditando na palavra que ouviu da boca de Deus e dela ele vivera e será servido pelos anjos, mesmo vivendo dentro de um corpo perverso, andando em um deserto perverso ‘este presente século’ e sendo tentado pelos seus próprios desejos. Dessa forma criara a condição de Isaias 40 “fazer um caminho reto no deserto” e desfrutara de suas promessas.

sábado, 3 de setembro de 2011

Fraquezas ou Enfermidades?

“E vós sabeis que vos preguei o evangelho a primeira vez por causa de uma enfermidade física” (Gl 4:13).

O Apostolo aqui não tem nenhum receio em deixar claro que ele não foi um super homem como assim pensamos que foram os personagens da Bíblia. E também faz questão de salientar que esta fraqueza em sua natureza carnal não o impediu, pelo contrario foi o motivo pelo qual permaneceu ali e também essa aflição não o impediu de ser frutífero como às vezes também pensamos. Em nossos fracos sentidos naturais sempre vemos limitações e isso é natural, porem não é normal para um homem espiritual que nasceu de novo e esta andando no espírito não dar frutos. É obvio que alguns frutos têm suas estações próprias e que nem sempre são os frutos que esperamos colher, como homens semelhantes a Elias estamos sujeito as mesmas paixões! O que não devemos é deixar de orar no Espírito Santo! Disse Jesus: “Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;” (Mc 16:17). Não que isso seja uma regra ou que deva ser colocado como uma ordem:- primeiro você vai expulsar os demônios e depois começara a falar novas línguas e depois impor mãos sobre os enfermos e os curar! O mover do Espírito não é uma ciência exata e Deus não tem a necessidade de nós explicar como Ele vai se mover através de seus filhos, porém deixa claro que o espírito de fato esta pronto, mas a carne é fraca e estas fraqueza não devem nos deter, precisamos combater o bom combate da fé. Como escreveu o Apostolo para seu discípulo “Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério” (2Tm 4:5), ou seja nossa carne não pode nos paralisar! O medo é nosso maior agente paralisador e precisamos vencê-lo pelo Espírito, porque não vós não recebestes espírito de covardia e sim de ousadia para pregar o evangelho (Rm 8:15). É claro que não ignoramos as coisas naturais sejam: enfermidades, fraquezas, deformidades de caráter, iniqüidades ou até pecados. Lembrai-vos dos quatro leprosos que estavam fora do arraial nos dias do Profeta Eliseu (2Rs 7:1 a 16), não estou aqui escrevendo que pessoas ou lideres poderão exercer seus ministérios de qualquer forma sem um zelo; porque também esta escrito: “Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim” (Mt 18:6). Então que fique claro que ao invés de parar precisamos ouvir qual é a orientação do Espírito de Deus, às vezes em meio as nossas maiores batalhas espirituais não entendemos muito bem o que se passa com nós, o próprio Eliseu não parou quando estava doente, da sua doença de que morreu (2Rs 13:14-19). E em meio a sua fraqueza seguiu a profetizar e exortar, concluo então que precisamos aumentar nosso grau de dependência porque dessa forma ainda que venhamos a pecar será um mero acidente. Dependência é uma palavra muito fácil de falar, porém um grande desafio de se viver. Porque isso envolve se afastar de toda segurança humana e natural, e às vezes até se esvaziar de coisas licitas e se afastar de praticas e pessoas queridas no Senhor. O próprio Apostolo teve que seguir em seu chamado para os gentios e deixar seus patrícios, casa, irmãos, muitas da igrejas que ele gerou no espírito por amor do Nosso Senhor Jesus e do Evangelho. Podemos ver que algumas coisas precisam ser deixadas por amor do Evangelho e outras por Amor ao Senhor. Porque outrora Israel esteve debaixo da nuvem e a seguia, neste tempo O Espírito de Cristo veio habitar dentro de nós e podemos ouvir sua voz em nosso espírito. E aquele que fala conosco precisa ser ouvido e obedecido é claro que Ele não falara algo que vá contra o que esta escrito, porém as vezes ferira os interesses pessoais e não importa qual seja se grau de parentesco ou autoridade escrito esta: “é melhor obedecer do que sacrificar” (1  Sm 15:22). E desta forma atrairemos perseguições em todas as esferas espirituais, eclesiásticas e até familiar e se nosso desejo é obedecer à voz do Espírito e o alvo é a vida eterna no século vindouro (Mc 10:30), sabida que este é um caminho reto no meio do deserto que estamos preparando (Is 40:3).